Jornais

Notícias

7 sintomas que podem indicar um câncer de cabeça e pescoço

Ficar atento aos sinais de um possível câncer de cabeça e pescoço é fundamental para o diagnóstico precoce da doença – quando as chances de sucesso no tratamento podem superar 90%. Essas informações são tão importantes quanto conhecer os fatores de risco, e contribuem para a prevenção e uma melhor qualidade de vida.



Apesar do câncer de cabeça e pescoço, na maioria dos casos, ser silencioso e assintomático – ou seja, não manifestar sinais claros, existem alguns sintomas que podem indicar a presença da doença e, por isso, necessitam da avaliação de um especialista. Conheça os sete principais sinais da doença:


1 - Inchaço ou ferida que não cicatriza

O sintoma mais comum de um câncer de cabeça e pescoço é a presença de uma ferida ou inchaço persistente, que demora para cicatrizar ou sumir – com períodos acima de duas semanas. Essa condição clínica requer a avaliação de um médico para um diagnóstico mais preciso, pois a ferida (como uma úlcera) pode ser também causada por outros fatores.


2 - Nódulo na boca, pescoço ou na mandíbula

A presença de um caroço (nódulo) no pescoço, na mandíbula ou boca pode ser sintoma de um câncer. Mais especificamente na parte anterior do pescoço, pode significar o surgimento de um tumor na tireoide - no entanto, é importante lembrar que cerca de 95% dos nódulos na tireoide costumam ser benignos. Já o inchaço em um gânglio linfático do pescoço é um sintoma comum do câncer de cabeça e pescoço, principalmente de boca, garganta ou glândulas salivares. Quando há a presença de nódulos que aparecem e depois somem, geralmente não está relacionado ao câncer.


3 - Manchas vermelhas ou esbranquiçadas na boca

O câncer de boca pode apresentar manchas esbranquiçadas semelhante a uma afta que persistem por mais de duas semanas. Esse quadro clínico recebe o nome de leucoplasia. Agora, caso surjam manchas vermelhas na boca que podem sangrar e não cicatrizam, e que duram mais de duas semanas, também é sinal de alerta, Essa condição é chamada de eritroplasia.


4 - Dificuldades durante a alimentação

O câncer de cabeça e pescoço pode causar dores ou uma sensação de queimação durante as refeições, ao mastigar ou engolir a comida. Outros sinais de alerta são a impressão de que algo ficou preso na garganta, tosse ou sensação de que algum alimento ou líquido seguiu para as vias respiratórias e não para o esôfago, isto é, sensação de engasgo.


5 - Problemas na fala

O câncer de cabeça e pescoço pode afetar a voz, provocando mudança de tonalidade e principalmente rouquidão. É como se a pessoa estivesse resfriada o tempo inteiro. Outra característica é a dificuldade para pronunciar certos sons, além de arrastar a pronúncia de algumas palavras. Esse sintoma é especialmente comum nos pacientes com câncer de laringe, pois o tumor surge no local ou próximo a região onde estão as cordas vocais.


6 - Dificuldades e dores ao mexer a boca

Se o câncer de cabeça e pescoço atingir ossos, músculos, nervos ou ossos como a mandíbula, pode ainda dificultar o movimento de abrir a boca. Essa limitação é uma condição chamada trismo, que pode estar associada também a outros fatores como dores dos músculos ao redor ou abcessos (bolsa de pus que se acumula).


7 - Problemas respiratórios

O desenvolvimento de um câncer na região da cabeça e pescoço, principalmente na garganta, pode afetar a respiração, provocando congestão nasal, um sinal comum de vários tipos de tumores. Outros problemas respiratórios mais observados entre os pacientes com câncer de cabeça e pescoço são falta de ar, dores no peito e tosse. Em alguns casos, pode ocorrer também sangramento nasal ou surgir secreções.


Outros sintomas do câncer de cabeça e pescoço

- Caroço na região dos lábios;

- Dormência na boca ou na língua;

- Dentes soltos sem razão aparente;

- Hemorragias nasais frequentes;

- Infecções crônicas dos seios da face que são difíceis de serem tratadas.



Importante ressaltar que nem todos esses sintomas podem significar a presença de um câncer de cabeça e pescoço. Por isso, é fundamental a avaliação médica para um diagnóstico mais preciso.

5,949 visualizações