top of page
Jornais

Notícias

Estudo avalia fatores que impactam na qualidade de vida dos pacientes com câncer de cabeça e pescoço

Estimar qual é a relação que há entre o curso da qualidade de vida relacionada com a saúde (QVRS) com os fatores pessoais, clínicos, psicológicos, físicos, sociais, de estilo de vida e biológicos de pacientes com câncer de cabeça e pescoço ao longo de 24 meses após o diagnóstico e tratamento do câncer de cabeça e pescoço (CCP).


Este foi o objetivo dos autores do estudo The course of health-related quality of life in the first 2 years after a diagnosis of head and neck cancer: the role of personal, clinical, psychological, physical, social, lifestyle, disease-related, and biological factors publicado por pesquisadores de institutos da Holanda na revista científica Supportive Care in Cancer.


O trabalho mostra que os fatores clínicos, psicológicos, sociais e de estilo de vida, estão associados ao curso da qualidade de vida desde o início até os dois anos inicias de tratamento, com diferentes impactos nos períodos analisados (desde o início, 3, 6, 12 e 24 meses). Em resumo, os dados do estudo com pacientes com câncer de cabeça e pescoço, apontam que:


  • Pacientes com menos problemas com contatos sociais aos 6 meses após o tratamento tiveram uma melhora relativamente menor na qualidade de vida dos 6 aos 12 meses, mas nenhuma deterioração dos 12 aos 24 meses;

  • Pacientes com menos contatos sociais aos 6 meses tiveram uma melhora relativamente maior do escore de qualidade de vida (SumSc) dos 6 aos 12 meses e nenhuma deterioração dos 12 aos 24 meses;

  • Pacientes com mais estresse aos 6 meses tiveram uma melhora relativamente maior na qualidade de vida dos 6 aos 12 meses e uma deterioração maior dos 12 aos 24 meses;

  • Pacientes com maior perda de peso aos 6 meses tiveram uma deterioração relativamente maior no SumSc dos 6 aos 12 e 24 meses.

  • O SumSc de 6 a 24 meses foi significativamente associado a uma mudança nos problemas financeiros, problemas de fala, perda de peso e problemas nos ombros entre o início e os 6 meses.

  • Pacientes com agravamento de problemas financeiros, de fala e de ombros tiveram uma melhora relativamente maior entre 6 e 12 meses;

  • Pacientes com piora da perda de peso entre o início do estudo e 6 meses tiveram uma deterioração relativamente maior entre 6 e 24 meses.


Antes deste estudo, já havia evidências de que os pacientes com câncer precisam lidar com os efeitos colaterais físicos, psicológicos e sociais relacionados com a doença e seu tratamento, principalmente associados com disfunção oral, deglutição e comprometimento da fala. Os pacientes com câncer de cabeça e pescoço, em linhas gerais, pioram antes, durante e logo após tratamento e geralmente melhoram a partir de 6 meses após tratamento. No entanto, há uma variação considerável entre pacientes. “O destaque deste estudo foi justamente reforçar a importância de termos uma visão completa do paciente, um ser humano em seu todo, muito além de ser alguém com diagnóstico de um tipo de câncer, avaliando como a qualidade de vida foi impactada pelos aspectos de sua vida, em diferentes momentos”, analisa o cirurgião de cabeça e pescoço e Professor Doutor Luiz Paulo Kowalski.


Neste trabalho, foram utilizados dados do NETherlands QUality of life and BIomedical Cohort (NET-QUBIC), uma coorte prospectiva com 739 pacientes câncer de cabeça e pescoço, recrutados entre 2014 e 2018 em cinco centros holandeses. Os critérios de inclusão foram câncer de cabeça e pescoço recém-diagnosticado (cavidade oral, orofaringe, hipofaringe, laringe ou primário desconhecido; de todos os estágios), acima de 18 anos, em tratamento com intenção curativa (todas as modalidades) e ser capaz de escrever, ler e falar holandês. Os critérios de exclusão foram linfoma, doenças malignas da pele ou câncer de tireoide; incapaz de compreender as perguntas ou instruções do teste; e comorbidades psiquiátricas graves.


Referência do estudo


Verdonck-de Leeuw IM, Korsten LHA, van Nieuwenhuizen A, Baatenburg de Jong RJ, Brakenhoff RH, Buffart LM, Lamers F, Langendijk JA, Leemans CR, Smit JH, Sprangers MA, Takes RP, Terhaard CHJ, Lissenberg-Witte BI, Jansen F. The course of health-related quality of life in the first 2 years after a diagnosis of head and neck cancer: the role of personal, clinical, psychological, physical, social, lifestyle, disease-related, and biological factors. Support Care Cancer. 2023 Jul 11;31(8):458. doi: 10.1007/s00520-023-07918-w.



Comments


bottom of page