Jornais

Notícias

Existe relação entre a periodontite e o câncer de boca?

De acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), são esperados 15.190 novos casos de câncer de boca a cada ano - sendo 11.180 em homens e 4.010 em mulheres. A sua alta incidência tem como principais fatores de risco o tabagismo, o consumo de bebidas alcoólicas e a infecção pelo Papilomavírus Humano – HPV, mas existe um outro fator que também pode predispor ao risco de desenvolvimento da doença: a periodontite.




Mas o que é o câncer de boca?

O câncer de boca é um tipo de tumor maligno que pode surgir em qualquer parte da cavidade oral: língua, gengivas, lábios, céu da boca. As principais causas da doença estão relacionadas, como já dissemos, ao tabagismo (quanto maior o período que a pessoa fuma, maior o risco), excesso no consumo de bebidas alcóolicas e a infecção pelo Papilomavírus Humano- HPV.


Alguns desses fatores, se combinados, podem potencializar o risco de desenvolvimento do câncer de boca. Pessoas que exageram no consumo de bebidas alcóolicas e que também fumam têm cerca de 20 vezes mais chances de desenvolver um tumor na cavidade oral em relação a quem não tem esses hábitos. Outro ponto importante é que o tabagismo pode afetar não só o próprio usuário do tabaco, como também quem está próximo deles (o chamado “fumante passivo”), principalmente em locais fechados.


Os principais sintomas de um tumor na boca se caracterizam por feridas que não cicatrizaram mesmo após 15 dias, manchas vermelhas ou esbranquiçadas que persistem por muito tempo. Alteração persistente da fala ou presença de nódulos na região indicam doença mais avançada.



E o que é a periodontite?


A periodontite, também conhecida como gengivite, é uma infecção gengival grave e que, sem tratamento, pode comprometer o osso maxilar ou a mandíbula (estruturas ósseas que sustentam os dentes) e causar a soltura ou mesmo a perda definitiva do dente. Uma das principais causas da periodontite é a formação de tártaros ocasionados pela higiene bucal inadequada, uma condição comum, mas que pode ser evitada.


De forma geral, a periodontite surge quando a placa bacteriana não é eliminada com a escovação, o uso de fio dental e a limpeza periódica realizada pelo dentista. A periodontite manifesta sintomas como o inchaço nas gengivas, que também ficam mais sensíveis e avermelhadas. Algumas pessoas podem apresentar dor de dente, mau hálito ou até sangramento no local da gengiva comprometida.


Os riscos da periodontite são grandes. Sem os devidos cuidados, ela pode levar à danificação irreversível na gengiva, perda dos dentes e, como estudos recentes sugerem até mesmo ao desenvolvimento de alguns tipos de câncer, principalmente o de boca.



Como a periodontite pode causar câncer?


Pesquisadores da Universidade do Estado de Nova York (EUA) relataram uma incidência da periodontite em pacientes com câncer de boca. (https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7097927/ )


Como a periodontite é uma infecção bacteriana, logo, a pessoa com esse quadro clínico terá microrganismos na cavidade oral que podem atacar os tecidos das gengivas e, assim, gerar reações inflamatórias crônicas. E é justamente essa inflamação que pode aumentar o risco de desenvolvimento do câncer de boca. Também foi evidenciada a relação da perda óssea associada à periodontite ao desenvolvimento do câncer oral.


As espécies bacterianas da cavidade oral de pacientes com periodontite transformam nitrato em nitrito ou produzem acetaldeído que são componentes químicos cancerígenos. Além disso, nas doenças periodontais, as substâncias produzidas pela combustão do tabaco e pelo consumo de álcool penetram nos tecidos subjacentes, predispondo ao desenvolvimento do câncer.



Como prevenir a periodontite


A periodontite pode ser evitada com hábitos cotidianos de higiene bucal: escovar os dentes ao menos três vezes ao dia, utilizar fio dental diariamente e fazer uso do enxaguante bucal (sem álcool). Outros hábitos que também podem colaborar na prevenção da periodontite é evitar o consumo excessivo de álcool, não utilizar produtos oriundos do tabaco e visitar regularmente o dentista.