top of page
Jornais

Notícias

Avanços no tratamento do câncer de cabeça e pescoço: vacinas, imunoterapia e terapia celular

Vacinas terapêuticas de várias modalidades, agentes de ativação de células imunes específicas do HPV e terapia celular adaptativa devem ser alguns dos avanços, em um futuro próximo, para pacientes diagnosticados com carcinoma de células escamosas de cabeça e pescoço com HPV positivo.



A expectativa é compartilhada no estudo de revisão Current Status of Human Papillomavirus–Targeted Therapies Development in Head and Neck Cancer, publicado no Journal of Clinical Oncology (JCO), por pesquisadores do Massachusetts General Hospital, dos Estados Unidos e do Seoul National University College of Medicine, da Coreia do Sul.


O objetivo deste estudo foi resumir os conceitos e projetos, assim como os resultados iniciais dos estudos e as direções futuras da terapêutica experimental direcionada ao papilomavírus humano (HPV) para carcinoma de células escamosas de cabeça e pescoço (HNSCC). Observou-se que os novos agentes usam mecanismos baseados em imunidade e têm como alvo as proteínas virais oncogênicas E6 e/ou E7 do HPV expressas constitutivamente. A maioria das terapêuticas demonstrou excelente segurança, mas as atividades de agente único são apenas modestas. Muitos estão sendo testados em combinação com inibidores de checkpoint imunológico.


Na consolidação dos resultados, os dados iniciais sobre vacinas terapêuticas direcionadas ao HPV demonstraram segurança, mas a eficácia, segundos os autores, parece limitada a abordagens combinadas. Por sua vez, a ativação de células T específicas do HPV e a terapia celular adotiva mostraram eficácia antitumoral promissora. “Como bem destacam os autores, o mérito deste estudo está na avaliação de múltiplas abordagens experimentais na avaliação clínica. De fato, esperamos que os pacientes com câncer avançado venham a ser beneficiados com novas opções terapêuticas”, vislumbra o cirurgião de cabeça e pescoço e Professor Doutor Luiz Paulo Kowalski.



O olhar para os tumores HPV positivos


Como destaca o estudo, embora a incidência de carcinoma de células escamosas de cabeça e pescoço (HNSCC) relacionado ao tabagismo tenha diminuído, a de HNSCC mediado pelo papilomavírus humano (HPV) aumentou exponencialmente nas últimas décadas em todo o mundo. Apesar dos rápidos avanços na terapêutica para tumores sólidos com imunoterapia e agentes terapêuticos direcionados, não houve avanço significativo para os tumores HPV positivos avançados. Os dados deste estudo de fase inicial, concluem os autores, sugerem viabilidade e uma promissora eficácia. Ressaltam que outras estratégias, incluindo a seleção da combinação ideal e a compreensão e

superação dos mecanismos de resistência, são necessárias.



Referência do estudo

Park JC, Bertaux B, Park J, Park S. Current Status of Human Papillomavirus-Targeted Therapies Development in Head and Neck Cancer. JCO Precis Oncol. 2023 Jun;7:e2300098.


Komentar


bottom of page