top of page
Jornais

Notícias

A relação entre alimentação, obesidade e o câncer

Atualizado: 12 de set. de 2023

O câncer é relacionado a uma em cada oito mortes no mundo, figurando acima das doenças cardiovasculares como a principal causa de óbito em diversos países. As estimativas indicam o aumento no número de novos casos nos próximos anos, ultrapassando 21,7 milhões de diagnósticos e de 13 milhões de óbitos até 2030, principalmente em consequência do envelhecimento da população mundial.


Pessoa equilibra nas mãos uma maçã e um hambúrguer, uma analogia da importância de uma alimentação equilibrada e que deve evitar ao máximo alimentos ultraprocessados, embutidos e excesso de carne vermelha

Felizmente o desenvolvimento do câncer não está associado apenas a questões hereditárias, como se pensava antigamente. Na verdade, o estilo de vida e o meio ambiente em que estamos inseridos podem ser as principais causas da enfermidade.


Alimentação deve ultrapassar tabagismo como principal fator de risco para câncer


Estima-se que entre 30 e 50% de todos os casos de câncer podem ser prevenidos com a adoção de hábitos saudáveis, como evitar exposição a qualquer forma de tabaco, ter uma alimentação equilibrada e praticar atividade física regularmente. Essas medidas podem ser suficientes para, ao longo dos anos, reduzir grande parte dos casos e mortes em decorrência da doença.


No entanto, com as atuais tendências de aumento do sedentarismo e da gordura corporal, é esperado que os números de câncer continuem a subir e acompanhem as projeções de envelhecimento da população mundial.


Segundo o levantamento da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico - Vigitel 2019, os níveis de obesidade no país subiram de 11,8% em 2016 para 20,3% em 2019. Ao considerar o sobrepeso, 55,4% dos brasileiros se encontram nessa situação.


Conforme a faixa etária, o excesso de peso tende a aumentar, sendo 30,4% para os jovens de 18 a 24 anos e 59,8% entre adultos a partir de 65 anos. Daqui dois anos, em 2025, a estimativa é de que 2,3 bilhões de adultos no mundo inteiro estejam acima do peso, além de 700 milhões de indivíduos obesos.


Fatores ligados ao aumento do risco de câncer


Sobrepeso e obesidade;

Consumo excessivo de açúcar e sal, além de alimentos processados e em conserva, como sorvetes, refrigerantes, carnes salgadas e salsichas,

Sedentarismo;

Fumar de maneira ativa ou passiva, incluindo o uso de vapes e narguiles;

Bronzeamento artificial;

Não usar protetor solar;

Ingerir bebidas alcoólicas;

Inflamações crônicas;

Infecção pelo HPV, vírus sexualmente transmissível.


Especialistas alertam que, caso as tendências mundiais de estilo de vida atuais permaneçam as mesmas, fatores como sobrepeso e obesidade devem ultrapassar o tabagismo como o principal fator de risco para o câncer.


Portanto, nossas atitudes diárias são essenciais para prevenir diversos tipos de câncer. Pense nisso e cuide-se bem!


Hábitos saudáveis que ajudam a prevenir o câncer:


Não fumar e evitar o tabagismo passivo;

Evitar a ingestão de bebidas alcoólicas;

Ter uma alimentação saudável e equilibrada, com predomínio de frutas, verduras e cereais;

Manter o peso corporal adequado;

Praticar atividades físicas regularmente;

Realizar todos os exames preventivos anualmente;

Evitar a exposição ao sol entre 10h e 16h, e usar sempre a proteção adequada;

Manter o seu calendário de vacinação em dia.

Comments


bottom of page