top of page
Jornais

Notícias

Por que ainda precisamos falar de Julho Verde?

Cerca de 40 mil brasileiros devem ser diagnosticados com o câncer de cabeça e pescoço neste ano. No mundo, serão mais de meio milhão de novos casos. Quando se olha a mortalidade, um sinal de alerta: mais de 20 mil brasileiros, no total de 277 mil pessoas no mundo, morrem em razão da doença.


O câncer de cabeça e pescoço tem altas chances de cura na fase inicial, porém, cerca de 76% dos casos são diagnosticados quando a doença já está em estágio avançado. Por isso é preciso estar atento aos sinais do câncer de cabeça e pescoço, porque a detecção precoce aumenta as chances de sucesso no tratamento.


Sintomas como nódulo no pescoço, manchas vermelhas ou esbranquiçadas na boca que não passam, feridas que não cicatrizam, dificuldades para falar ou se alimentar, além de tosse ou rouquidão constante, precisam de uma avaliação médica. Muitas vezes pode ser um tumor benigno, mas, se for um câncer, a avaliação de um especialista poderá ajudar no diagnóstico precoce.


Outro ponto importante: cerca de 30 a 40% dos casos, o câncer de cabeça e pescoço poderia ser prevenido, com a adoção de três principais atitudes: não fumar nenhum tipo de derivado do tabaco, como cigarro convencional, narguilé, cigarro eletrônico e outras variações, sempre moderar no consumo de bebidas alcóolicas e se prevenir do HPV (Papilomavirus Humano) de duas formas: com a prática segura de todas as formas de sexo, como o oral; e com a vacina contra o vírus, disponível na rede pública para meninos de 11 a 14 anos e meninas de 9 a 14.


A campanha Julho Verde busca disseminar essas e mais informações sobre o câncer de cabeça e pescoço para todos. Prevenção e diagnóstico precoce são possíveis e a informação é o primeiro passo.


Para saber mais acesse nosso conteúdo sobre câncer de cabeça e pescoço

Comentários


bottom of page